Brasileira financia casa de R$ 130 mil com NFT

Diarista anexou a propriedade a um token não fungível (NFT) e conseguiu crédito imobiliário.

24 de maio de 2022 - 2 minutos de leitura

Autor: Redação

Compartilhe:

Os criptoativos estão saindo do mundo digital, indo diretamente para o mercado mais concreto de todos: o imobiliário. A diarista Docelina de Barros, de 49 anos, conseguiu financiamento de uma casa de R$129 mil utilizando um token não fungível (NFT).

Apoiada pela netspaces, Docelina usou o próprio imóvel como garantia e anexou a matrícula da propriedade a um NFT. Com esse documento digital, a diarista conseguiu comprovar a renda necessária para financiar uma nova casa na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. 

Financiamento com NFT

“Trabalhando como diarista, eu acabo não tendo os meios tradicionais para comprovação de renda, como contracheque. Sempre encontrei barreiras para acessar financiamento em bancos, ainda mais por não ter nenhum valor guardado que pudesse ser dado como garantia”, contou a diarista ao Cointelegraph. A partir do token, criado pela netspace, a diarista conseguiu comprovar renda com um documento válido.

O que a netspaces fez foi criar um contrato jurídico-tecnológico com os imóveis lançados na Imovelweb, e assim, conseguiram tokenizar os contratos na blockchain. A mesma tecnologia usada para vender artes digitais e imagens de perfil de pessoas na internet. A ideia é dar ao mercado de propriedades mais uma via para financiamento.

Mais imóveis digitais

O imóvel escolhido por Docelina é um entre 100 que já estão disponíveis no Imovelweb em parceria com a netspaces. No total, eles têm R$50 milhões em NFTs. Há outras 500 propriedades digitais de imóveis que serão compradas na carteira, elevando o total a R$ 290 milhões.

“O processo vai permitir que as pessoas que geralmente não possuem acesso ao crédito consigam comprar seus imóveis em propriedade digital. Ao mesmo tempo, quem empresta, terá a oportunidade de fazer isso de forma muito mais ágil e com a mesma segurança de antes”, explicou o CPO da netspaces, Jonathan Doering Darcie, em entrevista ao Cointelegraph.