A importância da conexão entre ESG e Inovação

Artigo da gestora de inovação e P&D da MRV Lorena Tameirão M. Corrêa sobre a importância da conexão entre ESG e Inovação.

2 de maio de 2022 - 2 minutos de leitura
card
por: Lorena Tameirão M. Corrêa Lorena Tameirão M. Corrêa

Com a ascensão das práticas ESG, a conexão entre os compromissos de sustentabilidade e a criação de novas soluções deve ser refletida em todas as esferas dos negócios. 

A jornada da sustentabilidade, segundo o relatório Sustainability Futures, deve ser uma reflexão contínua, em busca de oportunidades e ações de melhoria. Ou seja, um processo de longo prazo que deve perpetuar além do ciclo de vida do seu negócio. 

Esse conceito é diretamente relacionado ao processo de inovação, no qual se busca gerar valor e impacto por meio da criação de novas soluções, estrategicamente distribuídas entre os horizontes da inovação.

A conexão dos temas, percebida e aplicada por algumas empresas, deu origem ao termo inovabilidade que, em resumo, consiste em incorporar a sustentabilidade nos processos de inovação. 

Para exemplificar, imagine uma área de inovação atuando no desenvolvimento de novas soluções para gestão de resíduos do canteiro de obra, ao mesmo tempo que a área de sustentabilidade precisa alavancar iniciativas de economia circular. Agora, imagine as duas áreas cocriando uma solução de gestão de resíduos que contemple a escolha por materiais de mais fácil reciclagem.

A partir da convergência dos conceitos, as iniciativas são concebidas juntas para ir além da perspectiva, parcial, do problema de cada área. 

Ainda, quando essa convergência é direcionada para o contexto de Habitabilidade, diversas são as oportunidades que demandam a convergência entre inovação e sustentabilidade, começando pelas soluções sistêmicas e de longo prazo, em sua maioria GreenTechs, necessárias para promover ecossistemas resilientes. 

De acordo com o World Economic Forum, “GreenTechs”, ou tecnologias verdes, são soluções baseadas em ciência e tecnologia que podem mitigar o impacto humano negativo no meio ambiente desde o setor da agricultura ao da construção civil. A organização aponta que 16% das emissões globais de carbono são causadas pelo setor de transporte, 19% agricultura, 27% produção de energia, 31% construção e produção e apenas 7% pelo aquecimento. Importante notar que as tecnologias verdes podem ser aplicadas em todos os setores emissores de CO2, oferecendo soluções amplas para um crescimento sustentável. 

Lorena Tameirão M. Corrêa, gestora de inovação e P&D da MRV