esg na america latina

ESG na América Latina: tema faz parte da agenda de 69% das grandes empresas

Em 2021, número era de 46%, o que mostra crescimento do tema ESG entre companhias na região.

23 de junho de 2022 - 2 minutos de leitura

Autor: Redação

Compartilhe:

O ESG na América Latina avançou. É o que demonstra o estudo Sustentabilidade na Agenda das Lideranças, feito pela SAP, que mostrou que 69% das companhias latino-americanas iniciaram ou aceleraram estratégias de sustentabilidade nos últimos meses. No ano passado, o indicador estava em 46%.  

A pesquisa foi feita com mais de 400 executivos de empresas da Argentina, Brasil, Colômbia e México. De acordo com o estudo, o Brasil foi destaque, por ser o país onde o maior número de empresas já conseguiu implementar as estratégias de sustentabilidade: 68%. Entre elas, 28% confirmam ter incorporado mais pilares relacionados aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da ONU em suas estratégias de sustentabilidade nos últimos 12 meses.

ODS para empresas

A porta de entrada das companhias da América Latina para a implementação da agenda ESG é a área de Diversidade e Inclusão: 63% das empresas consultadas focaram nesse segmento. Em seguida, assegurar a cadeia de valor socialmente responsável e diminuir a pegada de carbono foram dois dos focos de estratégia de sustentabilidade para as companhias latinas.

diversidade

“Algumas decidiram passar por esse processo movidas por uma profunda convicção sobre a contribuição que poderiam dar aos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) das Nações Unidas. Outras foram motivadas pelas demandas de clientes, funcionários, cadeias de suprimentos e pelo consequente impacto que isso teria em suas reputações”, informou o relatório da SAP. 

Propósito, nome e ESG na América Latina

Os principais motivadores para olhar para a sustentabilidade são reputação, propósito e compromisso da diretoria-executiva. No Brasil, o propósito aparece em primeiro lugar como motivador de práticas de ESG. Na América Latina, 73% das empresas dizem seguir essas estratégias por fazerem parte do propósito da companhia. Já 66% indicam que a reputação da empresa depende de tais ações, mostrando como o público também está ficando cada vez mais atento aos assuntos ESG. 

O Brasil figura como segundo país da região onde os executivos já dizem visualizar os impactos das iniciativas de ESG no resultado. Foram 41% de executivos brasileiros respondendo “sim” a essa questão. Outros 30% dizem que serão capazes de medir os efeitos positivos da agenda ainda este ano.