Grafite e murais criam cidade mais segura e inclusiva

Arte urbana tem potencial de transformação do ambiente; murais em Porto Alegre e Los Angeles são exemplos.

10 de maio de 2022 - 2 minutos de leitura

Autor: Redação

Compartilhe:

Os murais de arte urbana tem o poder de transformar ruas em pontos turísticos, de aumentar a receita do comércio e, até mesmo, de diminuir a destruição do patrimônio público.  O grafite é um dos elementos artísticos que criam conexão entre as pessoas do bairro, podendo, ainda, ser um espaço para a profissionalização de artistas da região. Foi o que aconteceu na rua Concorde, em Porto Alegre/RS. Localizada no bairro Jardim Itu-Sabará, ela recebeu um mural de 1 mil m² pintado por oito artistas autorais e 20 aprendizes da região.

Grafite e comunidade

O mural foi resultado de uma oficina de mais de cinco meses com os artistas do bairro, em um esforço coletivo promovido pela MRV. Ao longo de uma quadra, os muros de trás de 26 casas foram substituídos pelo colorido de desenhos e manifestações artísticas. Um dos desenhos mostra o piloto Ayrton Senna, o outro, uma exploração colorida de faces femininas. 

“A participação dos artistas locais aprofundou a conexão com quem é daqui e reafirma a conexão da marca com a cultura local”, enfatiza o coordenador de obras da MRV no Rio Grande do Sul, Rafael Santos, responsável pelo empreendimento em construção na região Residencial Porto. 

De acordo com um dos artistas que lideraram as oficinas, o grafiteiro e muralista Jackson Brum, Porto Alegre ganha com a formação de novos artistas. “É uma forma de a cidade ter um volume de arte bacana no futuro”, disse. É também uma maneira do bairro ganhar uma rua mais acessível e atrativa.

Arte urbana melhora o comércio

Os murais colaboram para tornar a cidade mais colorida, mas também mais amigável para os cidadãos. Essa é uma troca vista em todas as partes do mundo. Nos Estados Unidos, por exemplo, a cidade de Los Angeles ganhou entre 40 e 50 murais depois da campanha “Beautify Lincoln”. Um dos coordenadores da campanha, Evan Meyer, viu que a resposta da cidade foi tão positiva que criou a plataforma Beautify, para unir grafiteiros, muralistas e os “donos de paredes livres”. 

“Nossa pesquisa mostrou que os murais feitos na Lincoln Blvd [em Los Angeles] aumentaram a receita das lojas das ruas entre 5% e 10%, com o aumento de até 50% em alguns comércios. Estamos criando espaços convidativos, que as pessoas querem ver e onde querem passar tempo, tirar fotos, vídeos e compartilhar nas mídias. É uma experiência”, disse Meyer em entrevista à Forbes.  De acordo com ele, o vandalismo diminui 95% quando os muros viram painéis de arte.

Grafite e a segurança no bairro

“A penetração da arte de rua em nossas cidades destaca o valor dos espaços ao ar livre para a vida social. Também aumenta a coesão da comunidade e melhora o turismo local. A arte de rua abre novos caminhos para o intercâmbio e integração entre bairros, cidades, regiões e países”, disse o especialista em arte urbana e artista belga, Michael Nicolai. Um dos responsáveis pelos monumentos de grafite na cidade de Liégé, na Bélgica, em entrevista ao site do European Forum of Urban Security ele conta que depois do primeiro mural os residentes e os visitantes se sentiam mais seguros. “Os moradores se apropriaram do mural, que se tornou um ponto de encontro do bairro”, disse Nicolai.