inteligencia artificial

Inteligência Artificial avança no mercado imobiliário

Mercado imobiliário adota recursos de Inteligência artificial para ampliar vendas e melhorar experiência do cliente

11 de outubro de 2021 - 2 minutos de leitura

Autor: Redação

Compartilhe:

A pandemia do novo coronavírus mudou a venda tradicional de imóveis e impulsionou o uso da inteligência artificial (IA). A ferramenta, inclusive, deve permanecer no setor, ao lado do recurso de big data. A avaliação é de Fernando Nekrycz, um dos sócios da plataforma de intermediação imobiliária Xaza, em artigo publicado em veículos de imprensa. De acordo com ele, o uso da IA favorece as vendas e amplia a experiência de compra dos clientes. A lista de benefícios que a inteligência artificial traz para o setor não é pequena, e começa com o processo de busca pelo imóvel.

Nekrycz destaca que a IA pode esquadrinhar as buscas e descobrir o tipo de imóvel que procura e em qual localização. Essa otimização vai depender, é claro, do modelo de software adotado na procura. O refino da pesquisa acontece porque as ferramentas de IA conhecem o perfil do interessado pelas suas atividades da internet e acaba sugerindo opções que se encaixam mais nas preferências do usuário.

“Atualmente, antes de um primeiro contato físico com uma imobiliária, o possível comprador já fez pesquisas na internet, deixando marcas dessas suas atividades. Com base nesses rastros, a IA consegue conhecer suas preferências ou sonhos de compra”, argumenta o especialista. Segundo ele, a IA identifica padrões de busca que envolvem dados como o número de dormitórios, presença ou não de sacada e garagem e proximidade de comércios, serviços e transporte. “Ampliando o escopo dessa pesquisa, é possível saber se o comprador é jovem, quais são as preferências de diversão, leitura, etc.”, disse Nekrycz.

Ele destacou que as informações também são importantes para que a IA modele as ofertas de acordo com as preferências de quem pretende comprar ou alugar um imóvel. Dessa maneira, é possível fazer propostas personalizadas, conforme idade, gênero, gostos e capacidade financeira. A tendência é que a personalização dos dados favoreça a finalização dos negócios, pois a IA modelou opções que são adequadas para as condições do potencial comprador.

Cinco formas de Inteligência Artificial para o setor imobiliário

A aceleradora de negócios francesa Axeleo, por sua vez, listou cinco maneiras pelas quais a IA está modelando o setor imobiliário. A primeira delas acontece na melhoria e geração de leads e marketing. O processo inclui chatbots habilitados para responder perguntas típicas de clientes potenciais, entre outros recursos. A IA pode também prever o valor de mercado da propriedade, pois tem a capacidade de analisar padrões em grandes quantidades de dados, combinando informações diferentes.

A terceira maneira é a possibilidade de uso da IA para a análise avançada de propriedade, incluindo dados como o número de horas de luz solar que uma propriedade recebe em um ano ou mês, a classificação e comentários de escolas locais, as estatísticas sobre o sistema de transporte e a disponibilidade e preços de vagas de estacionamento, para ficarmos em alguns exemplos. A recomendação de propriedade com base nas preferências do cliente é outra forma de contribuição da IA para o mercado imobiliário.

A gestão de propriedade fecha o rol de possibilidades. Na prática, as empresas imobiliárias podem rastrear anúncios de aluguéis e propriedades, solicitações de manutenção e outras informações usando um software de AI. Os resultados do rastreamento podem ajudar a identificar os problemas de manutenção mais comuns, as características e preferências do inquilino, as tendências de preço em certas áreas e a disponibilidade sazonal, entre outros.