O ImpactMeninas França-Brasil, programa franco-brasileiro de educação inclusiva, está envolvendo as alunas do ensino médio de dois colégios tradicionais do Rio de Janeiro para incentivá-las no desenvolvimento profissional pós-ensino médio. A iniciativa foca em alunas do 2º ano do Ensino Médio do Liceu Molière e do Colégio Pedro II e é liderada pela Câmara de Comércio França-Brasil, em conjunto com a Embaixada da França no Brasil. O citado Liceu Molière, escola que pertence à rede da Agência para o ensino do francês no exterior (AEFE), também faz parte da coordenação do piloto.

A iniciativa nasceu em 2020, com a realização de três ateliês coletivos denominados Mulheres de Impacto, reunindo 81 alunas dos dois colégios. “A ideia era mostrar a essas jovens como mulheres, que atuam como líderes em suas organizações, construíram seus percursos acadêmicos e corporativos, venceram desafios e obstáculos, e alcançaram suas posições atuais”, destacou a diretora executiva da Câmara de Comércio França-Brasil, Jaqueline Saad, em entrevista ao site Além da Energia. Segundo ela, as alunas interagiram com as profissionais e fizeram relatos eloquentes, mostrando como o processo as impactou positivamente.

Educação inclusiva já apresentou resultados

Com os resultados positivos, o programa de educação inclusiva foi expandido em 2021, incluindo outros ateliês, visitas virtuais a empresas e uma mentoria individualizada para um grupo de 28 alunas.

No caso da mentoria, o processo foi realizado por profissionais voluntárias de empresas que participam da Câmara de Comércio França-Brasil e aconteceu de 19 de agosto a 9 de dezembro. A finalização dessa iniciativa resultou na apresentação do relato das 28 duplas – aluna e sua mentora. A expectativa agora é continuar o ImpactMeninas França-Brasil, aumentando o número de alunas beneficiárias em 2022.