Tarifa sobre vagas de estacionamento se espalha pelo Reino Unido

Tarifa sobre vagas de estacionamento cobrada desde 2012 em Nottingham será adotada em outras cidades inglesas.

2 de março de 2022 - 2 minutos de leitura

Autor: Redação

Compartilhe:

Cortar a poluição veicular e diminuir o tráfego são metas claras de toda cidade sustentável. E foi em busca desses objetivos que algumas regiões do Reino Unido criaram um tipo de tarifa a ser cobrada das empresas por vagas de estacionamento oferecidas para seus trabalhadores. O modelo, chamado Workplace Parking Levy, foi adotado pela primeira vez há quase 10 anos na cidade de Nottingham.

O projeto visa atacar o principal foco de trânsito em pólos urbanos: o trajeto casa-trabalho. A ideia é que se as empresas passarem a oferecer menos vagas, os colaboradores serão estimulados a usarem outros meios de transporte. A relação surgiu da constatação de que 70% do tráfego gerado nas horas do rush vinham de pessoas que estavam fazendo a rota de ida ou volta do trabalho-casa. Com a tarifa, a cidade do norte da Inglaterra foi a única do País a diminuir o tempo médio de trânsito nos horários de pico. Acadêmicos mostram que 8,6% dos trabalhadores deixaram de usar veículos para ir para o trabalho na cidade devido à tarifa.

Com base nos resultados obtidos, outras cidades, como Leicester, Edimburgo e Glasgow, passaram a discutir fortemente o projeto em 2021, principalmente frente às metas agressivas para redução de emissão de gases de efeito estufa que estão sendo exigida das cidades. Segundo a autoridade de Leicester, que será a segunda cidade a adotar o sistema oficialmente a partir do ano que vem, até mesmo uma queda de 10% no uso de carros em regiões comerciais pode ter um efeito ambiental positivo para o local. “Nós trabalhamos muito pesado para gerar uma mudança para o uso de bicicleta, para o trânsito a pé e para os ônibus. Mas isso ainda precisa ser mais do que uma mudança adicional, é preciso ter um verdadeiro pulo para que a gente consiga administrar os desafios econômicos, ambientais e de saúde“, disse Adam Clarke, responsável pela área de transporte e meio ambiente de Leicester ao jornal The Guardian.

O valor da tarifa depende de cada cidade. Em Nottingham, onde o sistema começou, o valor da taxa é de 428 libras para as empresas que têm mais de 10 vagas de estacionamento próprias. Já em Leicester, o valor da taxa é de 550 libras. A tarifa pode levantar cerca de 450 milhões de libras para Leicester, valor que deverá ser usado como investimento em recursos para melhorar ainda mais a mobilidade urbana, como em frotas de ônibus elétricos e renovação de estações de trem.