E-bikes estão na vanguarda da mobilidade urbana

Bicicletas elétricas (e-bikes) aparecem como uma solução de vanguarda para melhorar a mobilidade urbana do futuro em grandes centros

22 de dezembro de 2021 - 2 minutos de leitura

Autor: Redação

Compartilhe:

A aposta nas bicicletas elétricas como a vanguarda da mobilidade urbana é defendida pela Panasonic, uma das fabricantes mundiais desse tipo de transporte. A argumentação é que há tendência de deslocamentos de pessoas usando as bicicletas elétricas para interligar o trecho final de suas casas às estações centrais de metrô. Parte desse movimento sustentável acontece pela iniciativa das cidades e muitas delas estariam investindo em programas de compartilhamento de bicicletas, ciclovias e ruas mais amigáveis ​​para pedestres, o que aumenta as opções de transporte e melhora a segurança no trânsito, segundo a Panasonic.

As e-bikes, que nada mais são do que bicicletas equipadas com motor, baterias e sistema de controle, portanto, são contrapontos ao uso de carros nas grandes cidades.

Mobilidade urbana do futuro

Nos Estados Unidos, por exemplo, a crise levou muitos planejadores urbanos a pensar no uso de bicicletas, incluindo o grupo de interesse Peopleforbikes.com, segundo o qual, nas últimas duas décadas, as mudanças estruturais e culturais tornaram o ciclismo muito melhor em partes de algumas cidades norte-americanas. Portland, Oregon, Washington e San Diego são citadas entre as melhores cidades nesse sentido.

Os especialistas da Panasonic destacam também que o modelo de um carro por pessoa não será mais sustentável, o que abre espaço para várias alternativas, inclusive as bicicletas elétricas. “Enquanto todos os veículos de duas rodas oferecem um trajeto mais saudável do que andar de carro ou sobre trilhos, no caso das e-bikes os ganhos são ainda maiores. Elas oferecem exercícios de baixo impacto, tornando-se uma opção viável para pessoas de todas as idades e níveis de condicionamento físico”, pontua o artigo.

Uma e-bike pode ser operada com bateria ou pedal, mas a eficiência energética ideal é alcançada com o uso dos dois ao mesmo tempo. Isso permite que os pilotos cubram muito mais terreno em menos tempo e carreguem cargas mais pesadas com maior facilidade.